segunda-feira, 22 de agosto de 2011

RESENHA - Edguy - Age of the Joker

Edguy – Age of the Joker


Edguy Finalmente lança um Novo Álbum, eu digo novo no sentido de Diferente do que sempre fizeram, como eles tinham prometido ele está cheio de músicas diversificadas e sem usar tanto a velha formula de Metal Melodico. É como se depois de todo esse tempo a banda tenha Finalmente Amadurecido é só comparar esse álbum com o Mandrake e ver por si próprio

PARA CONTINUAR LENDO CLIQUE AQUI



No geral é um bom álbum, só falta alguns refrões fortes por que nas Primeiras audições você escuta e acaba passando direto algumas músicas, o abandono da super formula Chiclete realmente foi total, o que alguns fãs podem não gostar talvez.

Robin Hood
A Música mais “normal” do CD e talvez a única que tenha um refrão forte, cheia de mudanças durante a música, com direito a um videoclipe Muito Hilário! Realmente essa música é o Carro-Chefe do álbum mas sem parecer uma forçada (como um carry on da vida)

Nobody’s Hero
Com um Riff empolgante essa música é uma das mais Power e a única com um refrão fácil, mas mesmo assim não é grudento, uma música pra agradar os fãs da época antiga em resumo

Rock of Cashel
Música cadenciada, e com direito a um ótimo solo “Medieval” uma música que exemplifica o que eu disse antes esse álbum realmente é diferente de todos os outros já feitos

Pandora’s Box
Música que Flerta com Muito bem com o Blues, mostrando que os músicos da banda estavam com a criatividade a mil quando compuseram

Breathe
Uma música mais “feliz” com a presença de teclados, o que a esta altura do álbum mostra que realmente não é um álbum normal, Tobias Mostrando estar cantando muito bem uma música com uma ótimo andamento e que qualquer um que curte o Edguy vai gostar


Two out of Seven
Uma música cheia de mudanças e um bom solo, pessoalmente não gostei dessa por parecer muito com a música anterior, fica parecendo que o cd perdeu a graça por um momento

Faces in the Darkness
Uma música para todos se lembrarem que o Edguy é metal, ela chega a ser um pouco progessiva pelas mudanças durante ela, Essa música Com certeza mostra a evolução da banda

The Arcane Guild
Aquela música que você sente que é Empolgada, ótimos solos e direito a teclado hammond, mostrando que ainda sabem fazer um Solo empolgante! Pra mim o solo dessa música é o de todo o disco

Fire in the Downline
Uma música que assim como Two ou of Seven passa despercebida.

Behind the Gates to Midnight World
Outra música que mostra a maturidade da banda a música mais progessiva do álbum, muito bem-feita e que faz você viajar enquanto escuta, Destaque para Tobias que canta muito bem nessa música

Every Night Without You
Aquelas velhas baladas que só quem conhece o Trabalho de Tobias Sammet sabe como são, só que assim como o álbum é ela é diferente de todas as outras por ser menos dramática e mais “natural” sem parecer aquelas baladas Power metal exageradas.

Um bom álbum pra quem já ia escutar pensando em ver o mesmo de sempre acaba quebrando a cara e percebendo um Edguy mais sério e maduro, Se você é fã da banda pode comprar o álbum original não vai se arrepender!

Comenta no site o que você achou É Muito importante pra mim! Continuem Acessando o http://www.brigadaheadbanger.blogspot.com/ e até a Próxima!

Por - @Lucca_Heavy






Marcadores: , ,

1 Comentários:

Anonymous Becky disse...

Acho foda quem também gosta de escrever resenhas. Não conheço o Edguy ainda, mas quando eu conhecer vou ouvir bem mais empolgada. ^^

3 de janeiro de 2012 01:24  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial